Acupuntura para tratar osteoartrose

A osteoartrose é uma das doenças mais comuns dentre as que acometem as pessoas acima dos quarenta anos de idade. Abaixo você conhecerá detalhes sobre esta doença, incluindo um tratamento alternativo: a acupuntura pode tratar osteoartrose.

Conhecendo a osteoatrose

Esta doença é a mais comum entre as pessoas a partir de sua quarta década de vida. Estima-se que atinja 90% da população adulta e é uma das doenças mais antigas da humanidade.

Osteoartrose é seu nome correto, mas este problema é um velho conhecido das pessoas. Popularmente, ela é conhecida somente como artrose. Com este nome aposto que você já ouviu falar dela!

O que é osteoartrose?

Osteoartrose, artrose, processo degenerativo articular ou processo degradativo articular são todas denominações para uma destruição das cartilagens articulares, seguida de reparação.

Todas as nossas articulações são revestidas por cartilagem. Ela é um tecido que cobre dois ossos unidos e que juntos possuem movimentação única. Podemos citar vários exemplos de articulações: joelho, cotovelo, tornozelo, dedos, etc. Independente da articulação, pode-se ter certeza que ela estará coberta por cartilagem.

A função da cartilagem é diminuir o atrito entre os ossos durante os movimentos. Desta forma, o choque é absorvido e não há excessiva pressão pelos quadris, por exemplo. As cartilagens são banhadas pelo líquido sinovial, ou seja, ele lubrifica as articulações e as ajuda a se manter estáveis e sadias.

Imagine que a articulação é semelhante a uma esponja de silicone embebida em água. A osteoartrose acontece quando esta esponja não está hidratada ou íntegra o suficiente. Sempre que as articulações estiverem fora de seu estado normal de equilíbrio, todos nós estaremos sujeitos à artrose.

Tipos de osteoartrose

Segundo os médicos, existem dois tipos de osteoartrose: primária e secundária. Eles serão explicados abaixo.

A artrose primária é aquela onde já ocorre predisposição genética, ou seja, a pessoa tem antecedentes familiares portadores da doença. Portanto, o processo de degeneração articular acontecerá independente de fatores externos.

Já na artrose secundária o desenvolvimento da doença poderá acontecer por uma série de motivos:

– obesidade;

– traumas articulares (entorses, fraturas, luxações);

– alterações hormonais;

– traumas causados por movimentos repetitivos;

– esportes de desaceleração (saltos).

As pessoas citadas nas listas acima (tanto de artrose primária quanto de osteoartrose secundária) são aquelas que fazem parte do grupo de risco. Portanto, devem iniciar tratamentos preventivos o quanto antes for possível.

Se já tiverem a doença, a atitude a ser tomada deve visar à diminuição dos sintomas, especialmente a dor. Se não for tratada, a artrose pode até incapacitar a pessoa.

Incidência da doença

Apesar dos grupos de risco, outros fatores também podem aumentar as chances de os indivíduos serem acometidos pelo processo degradativo articular.

Como já citamos no início do texto, a osteoartrose é uma doença extremamente comum nos indivíduos acima de quarenta anos. Porém, ela costuma atingir mais comumente os homens somente a partir dos cinquenta anos de idade.

50% das pessoas acima de 65 anos possuem artrose, sendo que esta porcentagem sobe para a totalidade ao atingir 85 anos. Ou seja, todos os indivíduos acima de 85 anos possuem os sintomas desta doença.

A artrose atinge homens e mulheres em diferentes regiões, normalmente. Enquanto nelas é mais comum se perceber os sintomas nas mãos e nos joelhos, no sexo masculino o processo geralmente ocorre nos quadris.

Da mesma forma acontece de acordo com as etnias. Afrodescendentes percebem mais os sintomas de osteoartrose no joelho ou no quadril em relação aos caucasianos (brancos). A prevalência é em ambos os sexos.

Percebe-se que a incidência de artrose também se dá por fatores genéticos. Quando algum familiar teve o processo degenerativo nas mãos, joelho e quadril, ocorre o mesmo em seus parentes. No caso das mãos as chances são grandes (65%).

Os fatores hormonais também são responsáveis pelos riscos de artrose. Mulheres no período pós-menopausa têm mais chances de desenvolver a doença. Do mesmo modo, fatores metabólicos, como distúrbios endócrinos, também aumentam as chances. Quanto mais alto estiver o nível de glicose ou colesterol, maiores os riscos de desenvolvimento de osteoartrose.

Quais são os sintomas da doença?

– dor: é o principal sintoma de artrose e melhora com o repouso. No início da doença ocorrem crises dolorosas e, se não forem tratadas, podem piorar bastante. Aí se tornam intensas e inclusive podem acordar a pessoa durante a noite;

– rigidez matinal: sintoma clássico de artrose, porém não dura mais do que alguns minutos;

– limitação do movimento: com a progressão da doença acontecem limitações de movimento.

Alguns sintomas são característicos da localização da osteoartrose. Por exemplo, quando ela acomete os joelhos, as pessoas se queixam de aumento da dor ao descer degraus. No caso dos quadris, a dor pode irradiar para o joelho.

Quando atinge as mãos, a pessoa normalmente sente dificuldade em realizar trabalhos manuais rotineiros, principalmente se a artrose estiver presente nos ossos da base do polegar. Na coluna, o processo degradativo pode causar dores nas costas, especialmente lombalgia, e, se atingirem raízes nervosas, causam dor e fraqueza no indivíduo.

Sinais de osteoartrose

São vários os sinais visíveis de osteoartrose.

– aumento de o volume articular (percebem-se nódulos ósseos pelo derramamento do líquido sinovial nas articulações;

– crepitações (pela perda de cartilagem);

– limitação de movimento (em casos mais graves há perda completa);

– atrofia muscular (normalmente nos casos mais graves de artrose no joelho, pela falta de uso);

– sinais inflamatórios (inchaço, vermelhidão, calor);

– deformidades causadas pela perda de cartilagem;

Diagnóstico de artrose

O diagnóstico de osteoartrose normalmente é feito por análise clínica e radiografias, podendo ser também por exames laboratoriais.

Podem ser feitas radiografias convencionais, ultrassonografia, ressonância magnética ou tomografia computadorizada.

Para que seja diagnosticada a doença correta, é necessário distinguir os sintomas de osteoartrose de outras doenças inflamatórias, bem como de outros distúrbios que apresentam sintomas semelhantes.

O tratamento da artrose

Deve visar o controle da dor, a melhora da função e a prevenção da incapacidade. Além disso, deve evitar os níveis tóxicos das medicações utilizadas. Para isso, o paciente precisa ser avaliado regularmente e as medidas necessárias, tomadas.

São orientadas ao paciente de osteoartrose orientações para perdas ponderais, isto é, acontece conscientização para perda de peso excessivo. Esta medida alivia os sintomas e diminui a progressão da doença, além de promover melhora na qualidade de vida.

A terapia medicamentosa auxilia no controle da dor e podem ser:

– analgésicos;

– anti-inflamatórios não hormonais;

– analgésicos opioides;

– agentes modificadores da estrutura do tecido conjuntivo;

– terapia intra-articular;

– corticoides;

– viscossuplementadores;

– lavagem articular fechada.

A fisioterapia complementa o tratamento medicamentoso e visa melhorar a função e diminuir a dor. Além disso, o paciente pode se valer de terapia ocupacional. Se os tratamentos prescritos não obtiverem a resposta desejada, pode ser feita cirurgia.

Acupuntura para osteoartrose

acupuntura para artrose

Lá na introdução do texto foi citado que a acupuntura pode tratar artrose. Agora explicaremos como isto é possível.

A eficácia deste tratamento foi comprovada em diversos países, entre eles os Estados Unidos e o Brasil. A acupuntura visa o combate à dor e também a restauração da harmonia. Contudo, o processo é longo e são necessárias várias sessões antes que os resultados sejam percebidos. Isto é comum em casos de dores crônicas, não somente a artrose.

O primeiro passo da acupuntura para tratar osteoartrose é melhorar os sintomas, depois são feitas sessões de manutenção, que acontecem de tempos em tempos.

A restauração da harmonia mencionada acima acontece porque a medicina chinesa acredita que há desarmonia do elemento água no processo de envelhecimento natural e na genética. Porém, se a causa da artrose for o excesso de peso ou obesidade, o elemento desarmônico é terra. É preciso entender esta desarmonia porque os tratamentos dentro da acupuntura são diferentes.

A acupuntura é eficaz no tratamento de artrose, porém é preciso ter também um acompanhamento médico. Ou seja, ela deve ser complementar a este tratamento convencional. O médico avaliará a perda de peso, assim como o fortalecimento muscular da articulação envolvida e a prática de exercícios físicos. É importante também ter uma alimentação equilibrada.

A acupuntura pode resultar tão bem quanto sessões de fisioterapia para alívio das dores no joelho. Esta é a conclusão de um estudo feito pela Universidade de York, no Canadá. Foram avaliados 9700 pacientes e os pesquisadores concluíram que a terapia tradicional juntamente com a chinesa trouxeram resultados espetaculares.

Separadamente os resultados também são percebidos, mas há melhor percepção quando as terapias são utilizadas concomitantemente.

Também no joelho, outro estudo. Desta vez foram testados três pacientes voluntários, todos com osteoartrose nesta articulação. Ao final de vinte sessões de acupuntura, todos eles manifestaram melhora da dor durante a realização de atividades rotineiras, como andar, subir e descer escadas. O inchaço no joelho também diminuiu bastante e houve melhora na amplitude de movimento, na flexibilidade e no aumento da força.

Este foi o resultado de um estudo sobre acupuntura para tratar osteoartrose feito pelo Instituto de Terapias Marcelo Milanda, de Bauru, cidade do estado de São Paulo.

Apesar dos estudos citados tratarem apenas artrose de joelho, é importante salientar que a acupuntura pode tratar a doença em todas as articulações.

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *